Pular para o conteúdo

Voltar

Derçy Gonçalves foi atriz, humorista e cantora brasileira, teve quase 80 anos de carreira e até entrou no Guiness Book por causa disso, foi reconhecida como a atriz com mais tempo de carreira da história mundial.

História

Nasceu em Santa Maria Madalena, um estado do Rio de Janeiro em 1907. Filha de uma lavadeira e um alfaiate teve muitos irmãos, uma infância pobre, poucos estudos e nenhum privilégio. Sua mãe a abandonou ainda nova e ela foi criada pelo pai alcoólatra.

Para ajudar com as despesas da casa, trabalhou em uma bilheteria de cinema, onde via alguns filmes em seu tempo livre. Lá aprendeu a se maquiar e a se comportar como uma verdadeira artista.

Desde cedo, mostrou uma vocação artística e fez sua primeira aparição no coral da igreja que frequentava. Assim começou seu sonho de ser cantora e, aos 17 anos, fugiu de casa embaixo do vagão de um trem para Macaé, pois queria se juntar à uma trupe de teatro que estava lá.

Após um tempo trabalhando no teatro, a trupe teve que partir para outra cidade para fazer novas apresentações e lá foi Dercy para Minas Gerais onde estreou a dupla ‘Os Pascoalinos’ com Eugênio Pascoal.

A dupla fez muito sucesso na cidade de Leopoldina, e Dercy acabou se apaixonando por Eugênio, que foi seu primeiro namorado. Em sua primeira noite juntos, Dercy conta que foi violentada sexualmente e só foi se dar conta anos depois. Após muito tempo de brigas por conta dos ciúmes de Eugênio, eles se separaram.

Ainda em turnê com a trupe pelo interior de Minas Gerais, Dercy contraiu tuberculose e teve que se afastar do circo. Ademar Martins Senra, um exportador de café mineiro a conheceu e ficou tão encantado que decidiu pagar todas as contas da internação da atriz.

Depois de curada, largou o circo e teve um romance com Ademar, mesmo casado, ficou com Dercy durante dois anos e teve uma filha com ela, Dercimar. Quando descobriu que Dercy estava grávida, Ademar assumiu sua filha e deu à Dercy uma casa confortável e ajudou nas despesas.

Após o nascimento de Dercimar, Ademar visitava frequentemente Dercy e sua filha, porém como o romance dos dois era secreto, não podia ficar muito. Após um tempo, Ademar não apareceu mais, o que fez Dercy sofrer muito e ter que criar sua filha sozinha, foi a partir daí que ela voltou a trabalhar no teatro.

Na década de 1960, iniciou sua carreira solo e conquistava um público cheio de moralismo. Na televisão, chegou a ser a atriz mais bem paga da TV Excelsior, onde conheceu o Boni. Saindo da Excelsior passou para a TV Rio e depois para a TV Globo. Durante três anos apresentou seu programa de auditório ‘Dercy de Verdade’ que fez muito sucesso mas acabou saindo do ar por conta da censura.

No final dos anos 80, a censura passou a permitir maior liberalismo na programação, Dercy passou a atuar como jurada em alguns programas do SBT apresentados por Silvio Santos e na emissora voltou a ter um programa próprio, porém, teve curtíssima duração.

Morte

Dercy teve uma pneumonia aos 103 anos de idade, ela foi internada durante a madrugada e no hospital teve uma insuficiência respiratória. O estado do Rio de Janeiro decretou luto oficila de 3 dias em memória à atriz. Encontra-se sepultada em sua terra natal, Santa Maria Madalena.