Pular para o conteúdo

Voltar

Vincent van Gogh foi um pintor holandês e é considerado uma das figuras mais influentes da história da arte mundial.

Nascido no dia 30 de março de 1853, Van Gogh sempre foi uma criança séria e pensativa, criado em casa pela sua mãe, se sentiu muito abandonado quando foi mandando à um internato. Apesar das tentativas de voltar para casa, seus pais o mandaram para outra escola, onde foi extremamente infeliz.

Seu interesse por arte começou ainda criança, sua mãe o encorajava a desenhar e seus primeiros esboços eram bem expressivos. Seu tio Cent conseguiu um trabalho para ele em uma comerciadora de arte e lá foi muito bem sucedido, foi transferido para a filial da empresa em Londres e passou a morar sozinho.

Van Gogh estava tendo sucesso no trabalho e aos vinte anos já ganhava mais do que seus pais. Se apaixonou pela filha de sua senhoria mas foi rejeitado quando se declarou., isso porque a moça estava secretamente noiva de um ex-inquilino.

Seu tio Cent e seu pai conseguiram fazer com que ele fosse transferido para Paris, onde ficou ressentido por não concordar com a forma em que a empresa mercantilizava a arte. Foi demitido um ano depois.

Van Gogh voltou ao Reino Unido e assumiu um estágio não remunerado como professor substituto em um internato, o trabalho acabou não dando muito certo e com a chegada do Natal, Vincent voltou para casa e por lá ficou durante seis meses trabalhando em uma livraria.

Foi muito infeliz no cargo e passava seu tempo traduzindo passagens da Bíblia para inglês, francês e alemão, tornou-se cada vez mais devoto e religioso e quis se tornar pastor. Sua família então, afim de o apoiar na decisão, o enviou para Amsterdã e, 1877.

Van Gogh se preparou para o vestibular de teologia mas acabou não passando.Também participou de um curso de três meses de uma escola missionária, mas falhou novamente. Em 1879 assumiu o cargo de missionário em um distrito belga de Borinage.

Deixou que um mendigo morasse em sua casa confortável para demonstrar apoio à sua congregação pobre e foi morar em uma pequena cabana onde dormia na palha. Suas condições de vida não agradaram não agradaram as autoridades da igreja, que o dispensaram por “minar a dignidade do sacerdócio”. Van Gogh então caminhou 75 quilômetros até Bruxelas e permaneceu brevemente em Cuesmes, porém cedeu às pressões de seus pais para que voltasse para casa.

Van Gogh ficou aproximadamente um ano na casa de seus pais, que os ficaram muito frustrados, seu pai aconselhou que o filho deveria ser internado em um manicômio, então Vincent se mudou e foi morar com um mineiro em Cuesmes e lá ficou interessado nas pessoas e cenas ao seu redor, registrando-as em desenhos.

Van Gogh mudou-se em março de 1886 para Paris onde dividiu um apartamento com Theo (seu irmão).Pintou vários retratos de amigos e conhecidos, pinturas de natureza-morta, vistas do Moinho da Galette e cenas de Montmartre, Asnières e ao longo do Rio Sena. Adotou uma paleta mais brilhante e pinceladas mais fortes, particularmente em pinturas como Paisagem Marinha.

Houve conflitos entre os irmãos; Theo afirmou no final de 1886 que viver junto com Van Gogh era “quase insuportável”. Os dois fizeram as pazes no início de 1887 e Van Gogh mudou-se para o subúrbio de Asnières no norte de Paris, onde conheceu Signac. Ele adotou elementos do pontilhismo, técnica em que vários pontos coloridos são aplicados na tela para criar uma mistura ótica de tons quando vista à distância. O estilo salienta a habilidade das cores complementares a fim de criar contrastes vibrantes

Gauguin

Gauguin concordou em visitar Arles em 1888, Van Gogh comprou duas camas e decorou sua casa amarela à espera do artista. Depois de muitos pedidos de Vincent, Gauguin concordou em morar em Arles com ele.

Com os dois começando a pintar juntos no mês seguinte. Gauguin representou Van Gogh em O Pintor de Girassóis, enquanto Van Gogh seguiu a sugestão do colega e pintou imagens apenas da memória.

A relação dos dois começou a deteriorar, Van Gogh admirava Gauguin e queria ser tratado como um igual, porém Gauguin era arrogante e dominador, o que frustrou Van Gogh. Eles brigavam frequentemente e Vincent passou a temer que o colega fosse abandoná-lo com a situação que ele descreveu como “tensão excessiva”, rapidamente chegando a uma crise.

Não se sabe a exata sequência de eventos que levaram à mutilação da orelha esquerda de Van Gogh. Gauguin afirmou quinze anos depois que houve várias instâncias na noite anterior de um comportamento fisicamente ameaçador. A relação de ambos era complexa e Theo talvez devesse dinheiro para Gauguin, que suspeitava que os dois irmãos estavam lhe explorando financeiramente.

É provável que Van Gogh tenha percebido que Gauguin planejava ir embora. Os dias anteriores foram muitos chuvosos, o que fez com que os dois homens ficassem presos dentro da Casa Amarela. Gauguin relatou que saiu para caminhar e foi seguido por Van Gogh e disse que ele correu com uma lâmina na mão em sua direção.

Após a briga, Van Gogh voltou à casa amarela e começou a escutar vozes, cortou sua orelha esquerda com uma lâmina causando um sério sangramento. Ele enfaixou a ferida, enrolou a orelha em papel e enviou o pacote para Gabrielle Berlatier, criada de um bordel que frequentava com Gauguin.

Van Gogh foi encontrado inconsciente na manhã seguinte por um policial e levado ao hospital onde foi tratado por um jovem médico ainda em treinamento. A orelha foi entregue lá, porém Rey não tentou recolocá-la pois muito tempo já havia se passado.

Morte

Van Gogh disparou um tiro contra seu peito em 27 de julho de 1890. Não houve testemunhas e ele morreu trinta horas depois. O disparo talvez tenha ocorrido no campo de trigo em que estava pintando ou em um celeiro local, a bala foi desviada por uma costela e atravessou seu peito sem danificar os órgãos internos, parando em sua espinha. Ele foi capaz de voltar andando até o hospital Auberge Ravoux, onde foi atendido por dois médicos, porém não havia um cirurgião e assim a bala não pôde ser removida.

Os médicos cuidaram dele da melhor maneira que puderam e então o deixaram sozinho em seu quarto fumando cachimbo. Theo correu para junto do irmão no dia seguinte, encontrando-o de bom humor, porém Van Gogh começou a enfraquecer horas depois, sofrendo de uma infecção não tratada causada pelo ferimento da bala.

Ele morreu nas primeiras horas da manhã de 29 de julho de 1890. Há exatos 129 anos. Theo afirmou que as últimas palavras do irmão foram “A tristeza vai durar para sempre”.